terça-feira, 28 de junho de 2011

Sexo à manivela

A Avenida São João foi o meu primeiro endereço em São Paulo. Na época, os bingos ainda não eram proibidos e eu podia ouvir cada número sorteado, mesmo morando no 18º andar. O sortimento de barulhos era um prato cheio para minha imaginação fértil. Um antro. Ia a pé para a escola e os meus 14 anos não me permitiam ignorar os pôsteres de filmes pornôs logo na esquina de casa. Esquecia até mesmo os nigerianos que traficavam drogas no local. Talvez eu não observasse com a discrição que imaginava ter.
Uma coisa era peculiar: por que colocavam estrelinhas para tampar os orifícios? Curvas, posições, caras, bocas e títulos de filmes já não davam mais do que uma sugestão? As pessoas superestimam buracos.
Pior era imaginar quem frequentaria um lugar daqueles. Masturbação exige privacidade, poxa! Não consigo imaginar dezenas de homens numa sala se tocando e se achando os mais viris por isso. Perceberam o paradoxo? Nem vou entrar na questão da higiene. Certamente não vendem baldes de pipoca. (Eu realmente gostaria de saber quanto custa um ingresso de cinema pornô. Caso alguém possa me informar...)
Quando fantasio, levo homens para uma cama imaginária, king size, forrada com lençol de algodão egípcio e almofadas prateadas de seda, e eu posso garantir que o distinto rapaz está sempre perfumado! Nem me venham com estória de suor, cheiro de macho e blablabla.
A questão é: que tipo de homem ainda tem tempo de se masturbar com tanta mulher dando fácil? Ser fácil não é ceder no 1º encontro, e ser difícil não é ceder no 10º encontro. Uma mulher que faz doce até não aguentar mais, não passa de uma hipócrita. E doce que passa muito do ponto vira rapadura. Quem é que gosta de comer? Enjoa. Transar não é questão de tempo, mas de empatia, química. Particularmente, não me serve qualquer homem. Precisa ser alguém apaixonante. Nunca fiz sexo casual! (eu deixo vocês duvidarem! rs)
Sair com alguém com a imediata necessidade de transar é deprimente. Sexo com hora marcada aceita cartão de crédito, certo? Os mais prevenidos podem usar o PagSeguro?
É muito melhor conhecer a pessoa, descobrir uma afinidade e permitir que o sexo seja bônus. Fantasias e provocações são bem-vindas, mas treino é treino e jogo é jogo. Homens, vamos deixar a preguiça de lado e sair dessa vida de punheta? Conquistem alguém! Confiem em mim: sexo com cumplicidade não tem comparação.

9 comentários:

AssiZ de Andrade disse...

BOm, me pareceu que vc também precisa ser conquistada.
Talvez esteja cansada da iniciativa...
Eu gostei mto da leitura. Expressou mto bem seu ponto de vista.
Acredito que os homens se masturbam exatamente por ainda existiram mtas mulheres com esse mesmo ponto de vista. E elas são as mais interessantes. Nem todo homem admite se meter em qualquer buraco. É menos arriscado ficar na mão.

BOm, não jogo no seu time e sou avesso a relacionamentos desde que gostava de homens. Nunca namorei, sempre tives casos passageiros...
Enfim, diferenças. Mas acho que a masturbação é uma boa opção pra que ainda tem amor à vida.

Vou seguir,
Abraços!

http://redutonegativo.blogspot.com
http://cafeeagua.blogspot.com
www.twitter.com/rejane_marques

Luís Sansone disse...

Sensacional o post!!!!
Primeira vez aqui e foi casual hehehehe,punheta já era!!!!Sexo casual até pode rolar,mas não é tão bom como qndo é feito com cumplicidade,precisa ter amor no meio?Depende de cada pessoa,as vezes precisa outras não,e sexo simmmm é muito bom com ou sem amor,curti o blog,beijão.


A MULHER DOS MEUS SONHOS http://lusansone.blogspot.com/2011/06/mulher-dos-meus-sonhos.html

Karla Hack dos Santos disse...

Eu compartilho desta sua visão!
Também acho que sexo depende de empatia, química... mais do que qualquer coisa.
Como sempre, uma ótima leitura!

;D

Entropia Brasileira disse...

Bom... Sua visão é uma luz no fim da caverna, a oportunidade de se libertar do mito das cavernas, num mundo onde o relativismo e o sexo instintivo impera, posso dizer que caminhas na direção correta, certa vez conversava com um amigo sobre isso, hoje em dia a pratica do sexo virou mera troca de fluidos, como se tudo se resumisse numa simbiose sexual, dois corpos que visam uma unica fonte de energia, o puro prazer e nada mais... Muitos se assemelham a cães cruzando na rua.

Se texto é bom... Mantenha essa linha, dai pra melhor.

Ana Célia disse...

Eu estudei pelas redondezas da cracolandia por um bom tempo, e vi tudo isso que voce falou. Ainda era muito nova pra entender o que se passava dentro desses "cinemas", e realmente, é nojento saber o que se passa lá. O sexo esta cada vez mais banalizado. Ainda há mulheres que "fazem doce", mas que as vezes são muito mais parecidas com prostitutas do que pensamos...é um assunto longo, e vou parando por aqui.
Li seus outros posts, e vc escreve muito bem. Parabéns!

Claudia Alves disse...

Sexo é coisa de química mesmo, empatia. E depois de concordar com o texto em todas as linhas, a última declaração define tudo.
Sexo com cumplicidade não tem comparação.
http://www.claudiaalvesinteriores.blogspot.com/

*♡* Jane dos Anjos *☆* disse...

UUUUaaauuu... eu ri muito, serio, sei que o assunto é serio mais ri do seu jeito de falar do assunto, eu como vc nuncaaa fiz sexo casual, pra fala a verdade, só conheço dois homens na cama, meu 1º namorado e meu mariduxo... nunca fui este tipo de mulher que sai por aí provando tudo até achar o certo e sexo pra mim tem que ser feito com amor, mais uma safadezinha as vzs cai bem... rsrsrsrs... beijos e parabéns pela colocação do texto!! (=

♥MáH♥ disse...

Concordo com você.
Essa separação de sexo e sentimento, essa coisa de que é apenas química, apenas pele não me convence, ou pelo menos não faz a minha cabeça.

Euzer Lopes disse...

Celle...
Homem perfumado é a coisa mais conquistante (existe esta palavra? Se não existe, peço a devida licença poética) do mundo.
Esse negócio de cheiro de macho, cheiro de cueca, cheiro de saco sujo é coisa de degenerado.
Fantasias existem e são ilimitadas, eu sei. Até são permitidas, desde que vividas a dois.
E com certeza, não serei eu que viverei a segunda perna desta fantasia.
Vivam os lençóis de cetim!

Ok, meu comentário prendeu-se apenas a uma passagem de seu texto. Mas foi o que eu achei pertinente comentar.

www.meioameioblog.blogspot.com
UM GALÃ DA TV NA MINHA CAMA.