sexta-feira, 8 de julho de 2011

Danoninho Ice

Uma onda de casamentos. Uma epidemia de divórcios. Culpa de quem? Dessas balzaquianas desesperadas e desses comedores de botequim.
A mulher é perseguida por um tal de relógio biológico e o homem começa a ficar de saco cheio de comer PF e usar camiseta de ano novo quando não sobra mais roupa limpa. Geralmente, eles só querem acomodações de bordo - cama, comida e roupa lavada -, mas se vier um rebento...bem, são os termos do contrato. Ali mesmo na maternidade é definido que aquele ser de 50cm que mal sabe controlar o próprio cocô é palmeirense ou corinthiano.
Em raros casos, o casal terá suas expectativas atendidas. Grande parte das mulheres trabalha fora e entrega o bebê tão desejado nas mãos da primeira babá ou creche que aparece. Que lindo bibelô ela tem em casa!
O homem continua lavando a própria roupa - e aí tem a brilhante ideia de contratar uma empregada -, ainda come PF e tem despesas com coisas que nunca imaginou na vida. O que afinal é SpectraBan-T? (há uma discussão na comunidade científica que especula ser base ou protetor). Compra pensando em sacanagem. Está ali na lista da drogaria, só pode ser coisa boa.
Ela pede absorvente e ele traz o mais barato. Uma pena que ela quisesse ultrafino, com camomila e sem abas. Nem vou entrar no mérito do absorvente interno e seus tamanhos. Briga de foice!
"Liberdade" é uma palavra completamente descaracterizada no território do casamento. Não demora muito a ser aplicada em acusações como "você dá liberdade demais pra essas vagabundas". Amigo, não deseje mais liberdade. Não mesmo.
O cenário é de duas pessoas frustradas que encaixam uma criança num cronograma absurdo, entre o reencontro com os colegas da faculdade e o salão de beleza. Torna-se um item a mais, acessório. Por isso, indico: querida mulher que sente medo de ficar velha demais para reproduzir, congele o seu óvulo. Querido homem que deseja uma parceira como auxiliar de serviços gerais e tem medo de não deixar um herdeiro: contrate uma empregada e paparique um sobrinho/afilhado/filho do melhor amigo.
Apressado come cru. Deixem o amor de verdade crescer.
----------------------------------------------------------------------

ps: eu sei que estou bem em falta nas respostas de comentários, mas na segunda-feira virei com calma :)

ps2: não tenho nada contra casamentos. Falo de casamentos entre pessoas que fazem do ritual uma etapa obrigatória na vida, se desesperam com a idade e a rotina. Pretendo me casar um dia. Não se afetem por besteira.

ps3: sempre tem um ps! rs

16 comentários:

Lane disse...

Também não sei o que é SpectraBan-T

*♡* Jane dos Anjos *☆* disse...

Marcelle menina, que isso, até me assustei agora, casamento não é bem assim não!! Rsrsrsrsrsrsrs...(=

nandalbuka disse...

TÔ até agora te aplaudindo em pé!!!

Blog "By the Glamorous" disse...

Hoje em dia as pessoas não valorizam um casamento como antes! Hoje em dia, casamento é tratado mais como sociedade do que qualquer outra coisa.

palavras ao vento disse...

interessante a postagem abordo um assunto que da o que falar;;;casamento hoje em dia para alguns e apenas negocios....$ nada mais...e só reparar nos casamentos de ates...esse mes meu pai e minha mãe vão completar se não engano 49 anos de casado....

Marri disse...

Gostei do post. Realmente as pessoas ficam com essa idéia fixa de ter um cronograma na vida e acabam perdendo a oportunidade de aproveitar mais as pequenas coisas bobas e boas que fazem toda a diferença!

Beijos,
Marri.

MayanaPin disse...

Nossa, texto interessante, e realista, pq +e exatament oq acontece com algumas pessoas,, bjuss
visita aê
www.mayanapin.blogspot.com

*♡* Jane dos Anjos *☆* disse...

Rsrsrsrs... eu sei que vc não falou no geral... adorei seu ponto de vista, concordo com vc, conheço uma pessoa que vive em um casamento exatamente assim... adoro ler as coisas que vc escreve em seu Blog.
Beijooos

AssiZ de Andrade disse...

kkkkkkk
Adorei!
Concordei!
Comentei!

Essas mulheres não sabem o que é felicidade. Filho pra quê, mizifia? O mundo tá botando ser humano pelo ladrão. Casar pra quê, vagabundo? Você vai perder a maior alegria da vida: avaliar candidatas a esposa.

Não caso, não procrio!
VOu nessa,
Abraços!

http://cafeeagua.blogspot.com
http://redutonegativo.blogspot.com
@rejane_marques

Euzer Lopes disse...

Marcelle querida do meu coração e fã da balada A Loca.
Fazia tempo que não vinha ao seu blog e não me surpreendi em nada ao ler este delicioso texto do casamento.
Bem, a gente sabe que homens e mulheres fazem misérias quando colocam esse ritual da vida como uma etapa (ou obrigação) e não como consequência de uma situação vivida.
É... Eu acho que homens e mulheres deveriam aprender com as crianças (ou pelo menos buscar em suas memórias) que a brincadeira de casinha que faziam quando tinham 3 ou 4 anos davam certo porque havia inocência na relação.
E o amor verdadeiro é recheado de inocências que justificam toda e qualquer atitude.
Talvez por isso que nossas avós enterraram nossos avôs depois de passarem 50, 60, 70 anos com ele.
Eles não tinham regrinhas, nem manias.
Apenas viviam.
Juntos.

www.meioameioblog.blogspot.com
BANDO DE HIPÓCRITAS

AssiZ de Andrade disse...

Opa...Linkei esse post no meu blog (Café e Água). Ele é um dos meus Top Five rsrsrs

É uma forma que encontrei de sublinhas os raros, raríssimos, textos de boa qualidade na blogosfera.

Dá uma olhada lá,
Abraços!

http://cafeeagua.blogspot.com
http://redutonegativo.blogspot.com
@rejane_marques

Millena Blogueira disse...

O problema é que as pessoas querem uma Ferrari, mas não tem paciência para esperar e pegam um fusquinha para não ficar solteiro(a).

Teorias de Gi disse...

Complicado, sou casada há 7 anos 8 em novembro, ainda bem que ele não é assim (me deu até medo, mais ainda de ter um filho).
Sei la concordo que tem varios pais que tem o filho somente como enfeite para tirar dele tudo o que não pode quando era criança, tolices da vida!
Penso muito pra ter um...e nem sei se um dia vou chegar a ter!

Centésima seguidora! \0/

Concordo com seu comentario em meu blog, tbm vi muita postagem sem nexo sobre rock! eu só queria compartilhar meu gosto musical com meus leitores, sem me apegar tanto ao dia de fato!

Beijusssss eu tambem me considero uma pessoa que fala demais!

Adriano Ferreira, CM disse...

Casamento... fiz trinta anos e outro dia me peguei pensando nisso. Será a idade? Bom, o certo é que o meio do pensamento abri uma Heineken, tomei um gole gigante, soltei um mega arroto [da serie coisas que se faz quando se está sozinho], e o pensamento passou.rs.

ps:tomara que ELA, a pretendente a se casar comigo, nao leia isso!

abraços.
Banquete dos Mendigos

Amor e outros delírios disse...

Não sei se rio ou se choro... kkkk Cômica, trágica, patética? Essa é a vida sobre a Terra. Adorei!
PS.: Adorei os PSs!
Beijos da Marie

Fernanda Duarte disse...

Adorei de novo, Celle, excepcionalmente bem escrito. Mesmo quem é noiva tem gosto de ler. :-) Tem todíssima a razão: casamento não é ritual de exorcismo de solidões prórias ou julgamentos alheios. Nem filho é efeito colateral. Se é pra ter facilidade e serviço personalizado a gente não casa, vende tudo e se instala num apart. :-) Casar é junção de oferecimentos, não de necessidades. Filho é escolha sólida, não líquida, muitíssimo menos gasosa. Tem que ser selado, registrado, carimbado, avaliado, rotulado, se quiser voar. :-) Beijos e sucesso sempre!