segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

O dia em que NÃO fui seduzida pela webcam


Já faz algum tempo que conhecer alguém pela internet perdeu a aura de tabu. Existe uma infinidade de ferramentas que facilitam o processo. No entanto, sinto que fui vítima do Skype no último fim de semana.

Nunca estou apta ao uso. Sou do tipo que anda em casa como uma mendiga, mas resolvi encarar um bate-papo mesmo assim. Sempre penso que em tempos de guerra, urubu vira galinha. Não levo a sério.

Imediatamente após a abertura da imagem, tive longos 2 minutos de um close incômodo que mostrava uma língua serpenteando lábios finos, como se eu fosse um suculento sanduíche do Burger King. Por alguns instantes, me senti presa em uma música grudenta do Michel Teló. E falando sério: assim vocês me matam mesmo!

Dizem que sexo é uma arte, mas nunca imaginei que fosse de gênero cômico.
Vivemos num tempo em que a sexualidade é exacerbada pela mídia e todo indivíduo cria para si uma noção do que é sexy sem o menor exame de consciência. Bom senso e instinto estão fora de moda. Viramos bolo de caixinha, basta acrescentar alguns ovos e leite, e tem gente levando isso muito a sério. Podem me xingar pelo quadro terrível que acabo de pintar em suas mentes.

Perdi as contas de quantas fotos íntimas já recebi. Tenho um email cheio de caralhinhos. Sinto-me como o personagem de Lima Duarte em "Os sete gatinhos" que vai cagar e tem caralhinhos voadores desenhados na parede do banheiro.

O que há de tão erótico em um pênis ereto? Que tipo de comentários esperam da minha parte? "Muito bonita a cabeça. Design anatômico, parece confortável...posso sentar?". Perdeu-se a noção do ridículo.

Homens não são excitantes quando beijam seus músculos - vamos combinar: braços grandes qualquer bonecão de posto tem! - e mulheres não despertam nada além de risos quando jogam o cabelo para o lado.Atitudes teatrais são broxantes!

Não que eu seja lá muito saudável, mas neste caso, prefiro comida natural. Esse povo que se pede para viagem é caro e faz mal para a saúde.

7 comentários:

Crii disse...

HAHAHA, fazia tempo que não ria tanto lendo alguma coisa! huahsiahisa, post bom demaaais!

♥ Evelin Pinheiro ♥ disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkk
Vc é hilária mesmo!!
Pq nunca mais me deu o prazer de uma visita sua??? Seria bom te ver por lá
Ah, é sempre muito bom estar aki.

BeijO
evesimplesassim.blogspot.com

*♡* Jane Dos Anjos *☆* disse...

Marcelle seus textos são otimos, concordo com que disse e ri muito com os caralhinhos pintados na parede... rsrsrsrs... que saudade de ler seu texto, andei com alguns imprevistos, mais estou voltando e pra ficar... Um beijo e continue assim menina mulher que tu vai longe!!

OGROLÂNDIA disse...

é a vulgarização da sedução. parece que tem gente que acha que a simples exposição da própria imagem é suficiente para fazer qualquer pessoa do sexo oposto (ou do mesmo) cair aos seus pés!
ô xenti! Que povo doido!
Suas postagens são sempre sensacionais.

Coringa disse...

Moça, encontrei teu blog por acaso, e tenho que te dizer que mesmo sem ler os outros textos, eu vi que tu descreveu muito bem uma situação normal e muito tosca dos dias atuais, que nada mais é do que as pessoas que forçam a barreira do ridículo tentando "seduzir com vigor". Eu ri bastante enquanto lia, mas eu sabia que o tamanho do teu constrangimento só daria pra sentir estando na tua pele naquele momento.
Gostei bastante da postagem e de como tu abordou o assunto! Ah, e fiquei com peninha de ti por teres passado por isso! hehehe ;)

Raysla Camelo disse...

É o que eu sempre digo... O excitante é imaginar, mas eles não dão tempo da imaginação, já logo mostram, contam como fazem e aí se perde toda a graça.
"Sexo verbal"... o resto vc já sabe.

=)

Felipe C. Novaes disse...

uahsuahsuahsuah Essas dos caralhinhops voadores foi foda...