quinta-feira, 26 de maio de 2011

Meu lado "Marcellão"



Sou o filho que meu pai não teve, e olha que tenho irmão. Sou a caçula e realizei o sonho do meu pai de ter uma companhia para o futebol, lutas e discussões sobre carros. É comum que um cutuque o outro no trânsito e aponte para um novo modelo, comente valores, potência, conforto e assim por diante. Meu irmão finge que gosta de futebol, mas não sabe nem o que é impedimento. É só uma forma de aplacar o desgosto de um velho carioca que é Fluminense desde pequenininho.
Nunca tive laços muito estreitos com o meu pai, mas reconheço que esse meu excesso de testosterona faz a diferença. Compartilhamos interesses, mas não o mesmo time. Quando morava em Recife, torcia para o Náutico. Ao chegar em São Paulo, transitei e, ratificando em 01/08/2011, virei corinthiana...estou rendida [insira seu trocadilho aqui]. Nem sou de rivalidades.
Lembro de sair às pressas para a padaria em tempos de Copa do Mundo. Beliscar é indispensável! Sequer importa se o meu time está jogando. Gosto de jogo e ponto. Ligo a televisão e assisto ao campeonato espanhol ou italiano. Em tempos de Libertadores, teremos sérios problemas se você me ligar numa quarta-feira à noite. Não rejeito outros esportes, apenas sinto que o futebol tem um quê de especial. Minha mãe diz "Que prazer besta! Um bando de machos correndo atrás de uma bola", mas qual prazer seria digno de importância? Assistir a uma novela cheia de clichês e falso compromisso social? Socorro.
Meus amigos me enviam emails para confirmar se eu já escalei meu time no Cartola FC. O chamado é carinhoso: Marcellão. Custei a ganhar o respeito dos meus amigos e mostrar que não sou mais uma mulher que espera atrair homens fingindo interesse por esportes. Gosto de futebol, mas para assistir. Se fosse praticar um esporte - e não apenas correr - escolheria o boxe, mas me recusaria a comprar luvas cor-de-rosa. Sinto vergonha alheia quando avisto um par do tipo. Se é pra dar e levar porrada, que seja com dignidade! Ainda não lançaram a "Barbie hematoma", imagino.
Quem sabe, se o Brasil receber mesmo a Copa em 2014, eu não possa torcer a plenos pulmões. Vamos cruzar os dedos!

13 comentários:

Mauro Gutembergue disse...

UM BRINDE ÀS MULEHRES DE ATITUDE E CORAGEM!!

OBS.: QUE DEUS ME DÊ A SORTE DE ENCONTRAR "A MINHA" ASSIM...

Lucas Nuti disse...

Sensacional!!!
A Barbie hematoma é você, ora... husauhaas!

Ta certo, em primeiro lugar vem o que VOCÊ gosta e ponto, desde quando importa o que os outros pensam?

Visita o meu?
____________________________
http://alteregodonuti.blogspot.com/

Dreamer Girl disse...

A nossa sociedade tem mania de rotular tudo. Isso é coisa de homem, aquilo é coisa de mulher. Tudo mesmo é rotulado, o esporte, o trabalho, a literatura...
É até engraçado, agora no futebol quem se destaca é uma mulher. E os homens concordam que ele é a melhor.
Na construção civíl quem trabalha melhor também são as mulheres. Está mais do que na hora de fazermos cair esses rótulos de feminino e masculino. Antes de pensar que estamos em um corpo feminino ou masculino, devemos sempre lembrar que somos almas de luz. E luz não tem gênero.

Beijos.
http://olhareseleituras.blogspot.com/

Isabela Cruzeiro disse...

Não sou de futebol, mas tenho muita afinidade com meu pai. De tal forma que minha mãe fica com ciúmes, acha que gosto mais dele do que dela hauseha '

É dificil filha mulher ter afinidade com o pai, e eu ADORO ter com o meu.
Somos muito próximos, muito parecidos e nos damos muito bem

Ótimo Post . Parabéns, vc escreve muito bem

*♡* Jane dos Anjos *☆* disse...

Macelle...xoquei...quem diria com essa cara de patricinha, uma menina de atitude...amei conhcer vc mais um pouco, tbm sou meio assim, mais confesso que sou flamenguista, de torcer e tudo...boxe...seria legal...beijinhoooos Marcellão...rsrsrsrsrs

Heitor Pergher disse...

Bem que eu queria uma mulher assim...

♥MáH♥ disse...

Não entendo nada de futebol. Se fosse fazer boxe, minhas luvas seriam cor-de-rosa.
Ai meu Deus, sou a típica " mulherzinha"
hahahaha

Bjinhos

Mário Machado disse...

Antes de tudo. "Vamos jogar com raça e coração. É o time do povo. É o coringão!!!!" isto posto não tenho nada contra as luvas rosas desde que a porrada seja forte.

Abs,

Filipe Dias disse...

Realmente, você é Uma grande "filhão", hein?? até hoje não entendo nada de carros ou preços. Impedimento eu sei o que é, mas nao sou ligado ao futebom, e não ser corinthiana é uma boa qualidade(brincadeira)

gostei da sinceridade do texto

Amor e outros delírios disse...

Minha mãe é como vc... adora um futebolzinho. Eu confesso que não sou lá muito fã desse esporte, mas concordo com vc em relação às luvas cor-de-rosa. Agora, Barbie Hematoma?!? rsss. Pegou pesado, hein Marcellão? kkkkkkkk
Adorei seu texto.
Marie

Crii disse...

hahaha, amei! temos mais em comum do que eu imaginava! tirando o fato de tu ser corinthiana ¬¬ haiushaisai
pois é, o que mais tem é guria que tenta fingir que gosta/entende de futebol, mas o que vê não passa de 22 pares de coxas correndo de um lado para o outro!
acho que somos exceções :)

Ariane Galindo disse...

Aee!!!!!!!!!
To acostumada a ser chamada de Ariano ou Motumbo! huahuahua...
Acho graça até!

Beijo

Leandro Ribeiro disse...

Queria uma namorada, amiga ou algo igual na hora do futebol!!

Queria ver alguem calar a boca dos marmanjos!!