quarta-feira, 20 de junho de 2012

Espiritualizado é o *$%#¨@&!


A tal paz de espírito tem sido tão desejada quanto o último lançamento da Polishop. Parece que vai transformar as nossas vidas assim que pusermos as mãos nela. Não, não só parece. Estar em paz realmente muda todo o panorama.

O problema está em identificá-la. Enxergo camadas e camadas de hipocrisia em gente que se diz espiritualizada falando manso, fazendo falsas preces, participando de ONG's. Bullshit. Pode haver uma ou outra pessoa que realmente faça essas coisas, mas a maioria está no auto-engano. Até que ponto as suas preces são válidas depois que você começa a maldizer os outros? Até que ponto a caridade é válida se você não estende a mão para o amigo mais próximo? Até que ponto vale falar manso se for para manipular?

Tenho procurado essa paz de espírito há mais de uma semana, embaixo de cada pedra e por trás de cada cortina, nas lojas de conveniência. Não estava lá. Esgotou. O balconista avisou que liquidaram após o carnaval.

Fui obrigada a confeccionar em casa. Costurei amizades antigas, mesmo que meio tortas; preguei alguns botões nos relacionamentos mal acabados; diminuí a barra nas discussões e tirei o fundo falso.
Até que me vestiu bem, mas sinto que acentuou a minha bunda. Todos que me vêem vestida com ela pensam "olha lá ela querendo chamar atenção". Fazer o quê. Pareceu melhor do que lavar a roupa suja.

3 comentários:

Suelen Lemos disse...

Adorei a frase :" Fui obrigada a confeccionar em casa. Costurei amizades antigas, mesmo que meio tortas; preguei alguns botões nos relacionamentos mal acabados; diminuí a barra nas discussões e tirei o fundo falso."
Amo seus textos Celle.

Beijos, Su

Wagner Verde disse...

Engraçado ... publiquei um texto no meu blog falando exatamente sobre esse processo de paz. Também acho uma enorme hipocrisia esse bando de gente falando como monge. Mas admito que tenho o local onde me encontro em paz. Dá uma olhada lá !!
Adorei seu texto !! E se essa foi sua forma de encontrar sua paz ... que seja !!

Eriton disse...

Pra mim, o maior desafio é saber o que juntar nesse modelo que se faz em casa. Ainda me perco muito buscando cada peça que se encaixe ou pra saber o que não vou precisar no meu modelo.