domingo, 10 de junho de 2012

Você é o roteirista


Quem nunca se sentiu infeliz com a própria vida? É comum que tenhamos o hábito de praguejar contra alguma entidade divina ou o ex-namorado mais próximo. Mas será que somos capazes de assumir que somos os únicos responsáveis pela nossa felicidade? Que uma pedra no caminho merece um belo pontapé? Se ela não se mover, basta alterar o curso.

Hoje resolvi fazer uma reforma. Algo material, espiritual e social.

Dizem que o Facebook é uma vitrine. Dia desses reparei que um rapaz parecia ter uma felicidade de fachada. Coisa pobre de espírito essa de ter uma ideia sobre quem eu nem conheço, pensar que sei algo sobre a vida das pessoas porque acompanho suas atualizações milimetricamente pensadas. Somos todos topo de iceberg.

Vejo gente demais se lamentando por não ter uma paixão no dia dos namorados que se aproxima. Não há nada tão interessante nessa data quanto encontrar uma pessoa solteira e de bem com ela mesma. "Não foi desta vez" e a vida segue. Ser feliz é afrodisíaco.

A primeira coisa que joguei fora na caçamba dessa reforma foi a pena que eu sentia de mim. Não quero mais me questionar por que algo deu errado. Quero viver a minha vida transmitindo e atraindo coisas e pessoas boas, mesmo que do meu jeito ácido. Afastando tudo que me atrasa.

Nada como estar em paz.

Um comentário:

Ariane Galindo disse...

Isso ai! agora vamos tentar manter o pensamento 100% do tempo! beijoo